Prefeitura vence os mais de R$ 2,3 milhões de insuficiência financeira, mas situação ainda é preocupante

prefeito

Todos os esforços de 2017 no sentido de pagar dívidas herdadas, revisar contratos, economizar e renegociar dividas não foram em vão. Um demonstrativo apresentado na última sexta-feira (12) aponta que os mais de R$ 2,3 milhões de insuficiência financeira que a Prefeitura tinha no inicio do mandato não existem mais.

Para o Prefeito Victor Doeler, o 2017 se resumiu a equilibrar as contas não deixando de atender as necessidades básicas da população. Mesmo assim, o ano encerrou com insuficiência financeira de R$ 101.025,76, um resultado positivo na opinião do Prefeito, que avalia que mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, a Prefeitura conseguiu melhorar a situação.

Entre as realizações do crítico 2017 está o início da obra do CME do Hospital Municipal, que mesmo com todas as dificuldades, está prestes a ser concluída, para isso, contou com o esforço das equipes das secretarias de Obras e de Planejamento. Para o Prefeito, esta obra representará uma nova fase na vida do Hospital Municipal e da saúde em São Pedro do Sul.

Mesmo assim ele destaca que isto está longe de significar que a Prefeitura tem ou terá em breve dinheiro sobrando, muito pelo contrário, ainda é preciso lutar muito.

O sinal de alerta mais preocupante do demonstrativo veio da folha de pessoal. O ano encerrou com a folha de pagamento atingindo os 51,11%. Vale ressaltar que o índice prudencial é 51,30% e em hipótese alguma pode ultrapassar 54%.

Victor destaca que o aumento com a folha de pagamento se deu pela decisão da administração em implantar na folha os valores das decisões judiciárias desfavoráveis ao município, movida pelos servidores. Os mesmos efeitos da ação foram implantados na folha de pagamento dos professores, que segundo a Lei, não seriam beneficiados.

Informações Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de São Pedro do Sul

Priscila Martini